Resenha A Menina Que Roubava Livros

Markus Suzak retratou fielmente o cenário de uma Alemanha nazista

''Quando a morte conta uma história, você tem que parar pra ouvi-la.''


A história de Suzak se passa na velha Alemanha Nazista. A personagem principal... a morte. A narradora do conto, a expectadora passiva e ativa. E ela é seduzida a observar o talento extraordinário de uma menina que sabia roubar livros. A vida de Liesel Meminger é definitivamente uma história que até a morte gostaria de contar.
Tudo acontece quando a morte vem buscar o irmão de Liesel. A partir daquele momento a morte repassa os momentos em que encontrara a roubadora de livros, com a ajuda de um livro, relatado pela própria, em poder da morte, agora. Depois do falecimento do irmão, e sem respostas para a maioria de sua perguntas, Liesel é entregue à um lar adotivo. Encontrou-se com seu destino na rua Himmel. Ainda se acostumando a obedecer sua mãe adotiva com uma personalidade detestável, Liesel encontra conforto em Hans Hubermann, um pai agradável e de coração bondoso. Aos poucos Hans ensina a menina a ler o primeiro livro de Liesel (roubado no enterro do irmão). Por esse motivo, a menina então começa a cultivar interesse nas palavras e até onde elas podem nos levar. Logo Liesel passa a amá-lo e a estimá-lo e o progresso na leitura só avança, se tornando a hora mais especial para Liesel. Por outro lado Rosa Hubermann não faz nenhuma questão de conquistar o afeto de sua filha adotiva, e seu lado antipático é o suficiente para que Liesel seja uma boa entiada, ou pelo menos tente ficar com a boca fechada enquanto Rosa estiver falando. Também há Rudy, seu vizinho da casa ao lado, com quem vive suas aventuras infantis, e que futuramente se torna cúmplice em seu maior ofício; "uma ladra de livros". Além disso Rudy tenta a todo custo ganhar um beijo de sua vizinha.

Liesel, a menina que roubava livros, é apenas um dos personagens fascinantes dessa história intensa e vívida narrada pela morte. Tão real que nos transporta para o frio cenário da segunda guerra mundial. Todos os personagens singulares desse livro compõem um círculo que cativa o leitor e o convidam para uma viagem no tempo, sem deixar de abordar temas que sempre estarão em pauta; o ser humano e sua natureza controvérsia.

QUOTES: 
"Talvez esse seja um castigo justo para aqueles que não possuem coração: só perceber isso quando não pode mais voltar atrás".


 "E o riso dela? Era algo absolutamente dominador. Ninguém tinha a menor chance diante dele".

 "Está aí uma coisa que nunca saberei nem compreenderei - do que os humanos são capazes".

 ''Quando a morte conta uma história, você tem que parar pra ouvi-la.''

 “Com um sorriso desses você não precisa de olhos…”

 "Algumas pessoas passam por sua vida, outros a acompanham até que não lhes seja mais possível, outro estão mais perto do que parecem".

 "UMA DEFINIÇÃO NÃO ENCONTRADA NO DICIONÁRIO - Não ir embora: ato de confiança e amor, comumente decifrado pelas crianças"

 "Decididamente, eu sei ser animada, sei ser amável. Agradável. Afável. E esses são apenas os As. Só não me peça 
para ser simpática. Simpatia não tem nada a ver comigo.. "

 "O único dom que me salva é a distração. Ela preserva minha sanidade".

 "Não ir embora: Ato de amor e confiança".

 "A única coisa pior do que um menino que detesta a gente. Um menino que ama a gente".

 "Odiei as palavras e as amei, e espero tê-las usado direito". 


Título A Menina que Roubava Livros
Autor Markus Zusak
Editora Intrínseca
ISBN 9788598078175
Páginas 494
Edição 1
Tipo de capa BROCHURA
Ano 2007
Idioma Português



12 comentários:

  1. Ainda não li o livro, e gostei muito da resenha, ela instiga a nossa curiosidade!!!

    ResponderExcluir
  2. Aaaah foi o último livro que escrevi resenha também. Esse livro é muito encantadoramente belo! Eu amo tudo nele, a história até a diagramação dele. Lindo lindo! <3

    http://quasedemanha.com

    ResponderExcluir
  3. Ah, essa é uma das minhas histórias preferidas, a mais bonita e emocionante. Liesel é adorável, não tem como se sentir parte da história dela. Tanto livro quanto no filme a gente se apega, se emociona e algumas partes dão vontade de poder fazer alguma coisa para mudar toda aquela situação.

    Simplesmente o máximo!

    ||TERRA DE FAGULHAS

    ResponderExcluir
  4. Esse foi um dos livros que quando acabei de ler deixou saudades,muito boa a resenha Sabrina.

    ResponderExcluir
  5. Tenho o livro mas ainda não li,depois da sua resenha fiquei mais curiosa ainda....Ótima resenha,demostrou bem os fatos..BJS
    http://blogleitoraassidua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Excelente resenha, gostei muito, Sabrina!
    ;)

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Muito legal a sua resenha! Parabéns! Lindo livro!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li o livro (apesar de tê-lo há uns meses), mas gostei demais do filme. Achei a trama muito bonita, os atores foram ótimos, enfim... e claro, achei genial o fato de ser narrado pela Morte. Pretendo ler o livro em breve, só vou deixar a história "esfriar" um pouco mais na minha cabeça hehe.

    Beijão, Livro Lab

    ResponderExcluir
  9. Que linda Resenha Sabrina, estou lendo nesse exato momento esse livro e o estou achando muito delicado e recheado de detalhes impressionantes. Espero gostar bastante da leitura, ja que muito do li aqui e em outros blogs falam muito bem desse livro

    Abçs carinhosos
    Ana Paula
    http://paixaoporleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Esse livro é fantástico, e sua resenha ficou a altura de tão bela obra. Sou encantado com essa historia, e com cada um dos seus personagens. Liesel pode ser a protagonista de toda a história, mais sou encantado com Rudy e sua luta incansável pelo beijo de Liesel, e como ele é engraçado até nos momentos tristes como o seu ultimo.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.