Resenha Cowabunga

Editora: Benvirá
Autora: Ana Paula Seixlack
Páginas: 160
Ano: 2014

Sinopse:
Ricardo Avelar, o Zimbo, era um jovem surfista com um futuro brilhante quando um grave acidente encerrou sua carreira. Amargurado, há mais de quarenta anos vai à praia e passa o dia observando o mar. Ao longo das horas, sente o impulso de cair na água e mostrar como um verdadeiro surfista domina as ondas. Mas sempre fracassa. Além da frustração de voltar para casa sem surfar, Zimbo tem de lidar com um relacionamento conturbado com Letícia, sua jovem namorada que não abre mão de uma vida agitada com os amigos. Resta ao surfista relembrar as aventuras de seus dias de glória enquanto cuida de sua prancha na areia. O difícil é conseguir identificar o que é realidade e o que é fantasia em suas lembranças. Com um texto divertido e cheio de referências aos anos 1960 e 1970, Cowabunga é surpreendente desde seu título, que remete a um grito de guerra dado pelos surfistas. Ao final da leitura, você terá feito um novo amigo e talvez até descubra seu lado surfista. Prepare sua prancha e prove que sua técnica está apurada para deslizar pela vida tumultuada de Zimbo.

"O problema é que sua vida era tão chata agora, que nunca renderia o roteiro de um filme. Só tinha certeza de uma coisa: o único ator que poderia interpretá-lo era mesmo Robert Redford. Mas a quem queria enganar? Bob certamente possuía projetos mais interessantes do que interpretar a vida de um surfista brasileiro fracassado e entediado."

                                              [Nota Pessoal]

Eu não imaginava que a história de Ricardo Avelar, o Zimbo iria me prender. Mas de fato, é uma história gostosa, leve e curiosa sobre um ex-surfista que busca todos os dias sua onde perfeita, mesmo depois de quarenta anos. Ele é um tanto rabugento, muito sarcástico e divertido. Dá pra odiar e amá-lo. No início permanece o mistério do que aconteceu com ele que o impossibilitou de surfar novamente. Depois descobrimos, mas não como acontecera.


"Zimbo já se posicionava na areia com seu longbord Cowabunga. Ele batizara sua prancha com o grito de guerra que os surfistas americanos dos anos sessenta costumavam bradar antes de uma manobra radical ou de levarem um caldo da onde."

E durante o livro, intercala os momentos atuais e as lembranças de Zimbo e sua infância, adolescência, e momentos memoráveis, de sua glória profissional e também de derrota. Ele tem uma companheira, a Tícia, e essa relação é marcada por altos e baixos, mas sem cobranças de ambos os lados. Ela é bem mais nova, o que faz Zimbo começar uma hora sentir-se deslocado no círculo de amizades dela, que aliás ele evita a todo custo. Mas Zimbo tem seu alter ego que não o deixa se sentir por baixo, e ele sempre alimenta -o. De fato, ele se acha! Rsrs.. Esse Zimbo parece ter resposta pra tudo, e os diálogos do livro são muito bacanas, cheio de gírias atuais e dos velhos tempos, em que Zimbo dominava sua prancha Cowabunga. Sentimos até a nostalgia de Zimbo nos contagiar e nos imaginamos no cenário dos anos 60.


“Mas sobre o que refletiria? Sua vida já estava escrita em linha reta, e, até que criasse as próprias curvas de seu caminho, ela seguiria da mesma forma.”

A idade de Zimbo também permanece por bastante tempo um mistério, mas ele nunca deixou de ser um garotão. Sempre atraindo os olhares para ele. Seja pela sua beleza, ou pela antipatia e confusões que frequentemente se metia. Achei a relação amorosa dele muito conturbada e muito confusa mesmo. Mas às vezes até divertida. E em minha opinião, os diálogos são o ponto forte, e o que conquista o leitor. É um livro dinâmico, rápido e até engraçado, apesar de vivenciarmos com Zimbo seu fracasso, e desanimo que se segue a cada dia em busca de sua atual identidade.



8 comentários:

  1. Minha prima tem esse livrooooooooooo♥
    Acho que ela nunca leu, faz alguns dias que comprou bem baratinho...
    Estou louco para roubar dela e ler, HAHA ♥
    Amei seu blog ele é bem diferente☺

    ResponderExcluir
  2. Gostei desse livro, não conhecia, mas parece ser muito bom e já estou adicionando na minha lista de livros pra ler
    http://manual-do-leitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. que incrível , fiquei muito curiosa pra ler !

    http://www.bcriativo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Parece ser muito bom

    http://cherrycharming2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto de surfe, morro de vontade de aprender, gosto de filmes, mas nunca li livros, então leria esse! E ele ser nacional é melhor ainda. Gostei da resenha
    bjs
    felicidadeinventada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Parece ser bom, nunca ouvi falar ! haha'

    http://livrosmitologiaeromance.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Parece ser bem interessante! Esses livros que misturam o passado com o presente :3 adoro!
    bjs
    http://www.horadaleitur.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Marina Figueiredo18 de julho de 2014 09:26

    Eu li e gostei muito desse livro! Os diálogos são mesmo um dos pontos fortes e esse Zimbo é muito comédia.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.